Francisco Souza

 
 
 

Olá, queridos irmãos. Gostaria de contar a minha experiência com Deus e meu testemunho. Fui criado praticamente em uma denominação e quando eu tinha uns 12 anos, meus pais foram para a mensagem. Conheci irmãos maravilhosos e amigos que vi que verdadeiramente me amavam, mas, como todo jovem, comecei a querer descobrir coisas novas. Deixei de ir à igreja e aos cultos. Conheci uma jovem, que é a minha esposa, a qual Deus usaria para me dar um grande livramento. Comecei a frequentar bailes funk com alguns primos, que eu pensava que eram meus amigos, e junto com eles, me envolvi com o tráfico de drogas. No começo, era para curtir e tirar onda, mas gostaram do meu apoio e então falei para me deixarem ficar no morro. Então me deram um fuzil e um saco de maconha e lá fiquei por um bom tempo. Uma vez, numa laje, eu estava de costas e a polícia começou a atirar, mas a arma que eu tinha não saia bala (engasgou), e dos tiros que a polícia deu, nenhum me acertou. Pulei do terceiro andar e nada sofri. Um belo dia, em pé com um fuzil na mão, avistei um jovem vindo em minha direção, falei para mim mesmo:  “Conheço esse jovem. O que ele está fazendo aqui? Esse lugar não é para ele.”. Esse jovem fora criado na mensagem e crescemos praticamente juntos. Não falamos uma palavra um com o outro. Na manhã seguinte, a jovem que conheci e namorava foi até o morro que eu estava, e me vendo com a arma em punho, me falou: “Você quer que sua filha nasça e você esteja morto?”. Isso soou como uma facada em meu peito! Naquele mesmo dia, abandonei o morro. Mas no dia seguinte chegou a noticia que os dois amigos que eu tinha foram mortos dentro do nosso barraco pela facção rival. Era para eu estar lá, mas Deus usou a minha filha para falar comigo. Mais uma vez, Deus me livrou. Traficantes vieram me buscar dizendo que eu abandonei o morro, o que não podia. Mas um deles intercedeu por mim, então me deixaram sair. Não me envolvi mais com roubo, mas fui parar em uma das favelas mais perigosas do Rio (VIGÁRIO GERAL) e dando apoio todas as noites, me premiaram com a gerência de uma favela (CEZARÃO). Fiquei lá por um bom tempo, até quando um rapaz que vendia pra mim perdeu toda  droga, sendo assim, foi julgado e morto, eu seria o próximo. Não tinha jeito algum de escapar, prejuízo para  traficante é morte. Mas Deus usou um deles para interceder por mim, ele falou para deixarem eu pagar a dívida e ir embora, então me deram três dias. Deus enviou alguém que me emprestasse dinheiro, paguei a dívida e me deixaram ir. Voltei a ir à igreja e a frequentar os cultos. Eu já era batizado, fui com a igreja a um encontro em Araras – SP e ali eu tive um real encontro com Deus. Retornando ao Rio, na fila de uma santa ceia, encontrei aquele jovem com quem eu tinha encontrado comprando drogas no morro, e lavamos os pés um do outro e nos alegramos com Deus pela sua maravilhosa graça. Agradeço a Deus por conhecer essa mensagem e ter um pastor maravilhoso, o pastor Véber, pois se não conhecesse esta mensagem revelada, não estaria aqui.