Ivone Ribeiro

 
 
 

“Venho aqui agradecer ao meu Bom Deus, por toda a minha trajetória de vitória após ter conhecido essa maravilhosa Mensagem. Minha vida era como a terra anteriormente, sem forma e vazia… Vida triste, vida cheia de amargura, vida de pecados e tudo mais que envolve um filho de Deus enquanto vive no mundo, sem que O tenha reconhecido. Assim vivia eu. Tinha eu feito os meus planos para minha triste vida: consegui fazer o curso normal, passar num concurso e lecionar em Niterói. Após isso, vem a Faculdade (eu consegui!), e já estava indo quase bem. Ao meu modo ia bem, mas minha alma, nem posso falar. Idolatria e pecados iam me consumindo. Eu pensava que iria vencer (saí de uma família humilde, mãe analfabeta, então eu já era uma vencedora). Que nada! Não poderia vencer nada sem Deus!!!
Um dia conheci o evangelho denominacional e  achei que meu pote estava completo. Vi maravilhas na Bíblia, vi uma igreja bonita, que a princípio encheu-me. O vazio era tão grande que só um pouquinho me fez achar que era “aquilo”. Aí, Deus começou a trabalhar em meu coração, com carinho, com amor. Por volta de 1975, eu me mudei para Cascadura. Ingressei na Igreja Metodista, onde lá fiquei por pouco tempo. A vida transcorria e um dia o irmão Adair Ribeiro, metodista que tomou conhecimento da Mensagem, foi à casa da irmã Ieda, da qual eu era vizinha fazia pouco tempo. Ele chegou lá e pregou a Mensagem para nós, em 1978. Ele levou uma fita “Contagem Regressiva”. Ouvimos, ele falou-nos do Profeta, da Mensagem, do Tabernáculo. Muitas coisas ele também não entendia, somente nos apresentou o Profeta, no qual ele estava crendo. Amados, vocês não sabem o que nos  aconteceu. Ficamos perplexos, interessados e sofridos por reconhecer que estávamos indo a um mau caminho. Ele se foi, e só depois de dois ou três meses, nos falamos de novo. Então, nessa oportunidade ele nos convidou para ir a um culto (não havia ainda Igreja da Mensagem no Rio de Janeiro). Nessa época os irmãos reuniam-se em Santíssimo e  em Triagem. Meu primeiro culto foi em Triagem (irmão Waldemar). Não me recordo quem veio pregar (Pr. Adil ou Pr. Wanderley). Eu e vó Leleta, mãe da irmã Ieda, que também creu e viveu na Mensagem até ir ao Senhor. Minha vida mudou, tudo está mudando até hoje, e sei que a mudança continuará. O outro culto foi em Santíssimo (irmão Djalma), e ali aceitei essa Mensagem e pela Graça de Deus, estarei nela até o dia do Senhor! Ele nos guardará. Nesse culto foi o Pr. Véber, e foi um culto decisivo em minha vida. Aceitar a Vida ou morrer! Estou lutando por chegar. Algum tempo depois inaugurou a Igreja em Quintino e pela Graça aqui estamos já faz 33 anos. Esse é meu testemunho com grande amor a esse Deus!!! Ele tem sido o Grande Amor da minha alegre e feliz vida!!!”